Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes
siga-nos Facebook Issuu RSS feed

Dignificar todas as mulheres e as suas famílias é a mensagem a reter da tertúlia promovida pela autarquia de Paredes

Img 4528 1 1024 2500
Img 4669 1 1024 2500
09 Março 2018

No âmbito do Dia Internacional da Mulher que se assinalou esta quinta-feira, 8 de março, o Município de Paredes promoveu no Salão Nobre dos Paços do Concelho a tertúlia intitulada “Mulher e as estratégias de conciliação da vida familiar e profissional”.

Contou com a presença da deputada da Assembleia da República, Carla Miranda, da empresária da restauração local, Paula Magalhães, da presidente da Junta de Freguesia de Rebordosa, Salomé Santos, e a moderação da vereadora com os pelouros de Ação Social, Cultura e Turismo, Beatriz Meireles.

O vice-presidente da autarquia, Francisco Leal, deu as boas-vindas às mulheres e notou que elas têm um papel preponderante na sociedade, que não é suficientemente reconhecido e valorizado.

Para Beatriz Meireles o objetivo passa por “encontrar as melhores soluções políticas, continuar a dignificar todas as mulheres sem exceção e as suas famílias, defendendo os seus direitos, dando-lhes melhores condições de vida que permitam conciliar a sua vida familiar e profissional”, sublinha a vereadora.

Segundo a deputada Carla Miranda, apesar de existir a “ideia de que o feminismo está na moda, ainda persistem muitos problemas”. Destacou os grandes desequilíbrios salariais existentes, exemplificando que 60 em 100 mulheres com ensino superior completo tem uma remuneração inferior à dos homens. “A Igualdade de género tem que começar em casa”, sublinhou.

O Governo propôs, em Conselho de Ministros, fazer recomendações à CRESAP e dar orientações aos ministros para que a percentagem de mulheres dirigentes superiores do Estado chegue aos 40% em 2019. Nas universidades, nas ordens profissionais e no Parlamento também haverá novas regras.

Já Paula Magalhães, empresária paredense do setor da restauração, tem orgulho em ser mulher. “Tenho asas e posso voar, sou uma mulher de sucesso e a vida tem sido aquilo que quis que fosse, porque tenho um grande homem por trás e uma relação que me permite chegar onde quero”.

A presidente de Junta de Freguesia de Rebordosa, Salomé Santos, destacou alguns percalços que teve que atravessar ao longo da vida por ser mulher e a luta que teve para conseguir autonomia. “As mulheres estão a ser constantemente escrutinadas. Conciliar a vida familiar com a profissional é complicado, mas quando trabalhamos por gosto, tudo fica mais fácil”.

A tertúlia terminou com lanche, acompanhado de música e poesia, que juntou cerca de uma centena e meia de colaboradores da autarquia no salão nobre.

Partilhar
Top