Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes

orçamento

siga-nos Facebook RSS feed

Orçamento para 2019 contempla a mais baixa taxa de IMI de sempre em Paredes 0,375%

Partilhar
Img 0398 1 1024 2500
Img 0404 1 1024 2500
30 Outubro 2018

O Executivo municipal aprovou esta terça feira, 30 de outubro, o orçamento para o próximo ano. Um orçamento de “retoma”, classifica o presidente da autarquia, Alexandre Almeida, que “vai permitir retomar muitos dos projetos que ficaram suspensos em 2018, resultado da elevada dívida municipal”.

Destaca-se como medida fundamental para os paredenses, o compromisso deste Executivo “aliviar os bolsos dos munícipes” baixando o IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis. “Conseguimos a mais baixa taxa de IMI de sempre em Paredes 0,375%”, assume o autarca Alexandre Almeida.

O Presidente do Município anunciou “baixar a taxa de IMI ao longo do mandato para o qual foi eleito. No próximo ano, vai descer de 0,4% para 0, 375%”.

O PSD votou contra a proposta aprovada pela maioria do Executivo. Refira-se que os documentos previsionais do município de Paredes para o ano de 2019 foram aprovados, em sede de reunião do Executivo, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Em 2021, Alexandre Almeida garante que quem assumir os destinos da Câmara Municipal de Paredes, “terá muito mais facilidade na sua gestão”.

Com efeito, após o desbloqueamento do acesso do Município a fundos comunitários, já é viável avançar com novos investimentos em 2019, como são exemplo as obras nas EB 2/3 de Lordelo e Rebordosa; a remodelação do Pavilhão das Laranjeiras; a remodelação/ampliação do Tribunal de Paredes; a construção da Casa da juventude; a construção de passeios em todas as freguesias; obras em IPSS, entre outras.

Refira-se que as obras do atual executivo municipal para o próximo ano não se ficam por aqui.

Para além das já referidas, que serão feitas com o apoio de fundos comunitários, haverá um reforço das obras por administração direta, com meios da autarquia, ou seja, serão pavimentadas várias ruas por todo o concelho com meios próprios municipais.

O orçamento municipal do executivo socialista prevê, igualmente, o aumento das transferências para as freguesias; avançar com a tarifa social da água, saneamento, e resíduos sólidos; o fim da cobrança do valor dos ramais de água e saneamento; a aplicação da verba dos manuais escolares, em obras a realizar nos centros escolares e no reforço de bolsas de estudo; o aumento de cerca de 20% das transferências para as Associações Humanitárias dos Bombeiros Voluntários e para as Delegações da Cruz Vermelha, bem como a participação dos jovens no orçamento.

Top