Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes

Volta a Portuagal - passagem por Paredes

siga-nos Facebook Instagram RSS feed

Biblioteca Municipal de Paredes dispõe de edição limitada da obra "Os Lusíadas" publicada em 1880

image title
image title
image title
image title
image title
image title
23 Abril 2019

Celebra-se, esta segunda-feira, 23 de abril, o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. Para assinalar a efeméride, o Município de Paredes recorda que a Biblioteca Municipal dispõe no seu acervo bibliográfico da edição n.8 da obra “Os Lusíadas” de Luís Vaz de Camões. Trata-se de uma edição limitada de Emílio Biel e datada de 10 de junho de 1880. Esta publicação é comemorativa do terceiro centenário da morte do grande poeta português e foi editada no Porto.

A Biblioteca Municipal de Paredes conta atualmente com 32 794 livros registados e “outros tantos e fase de catalogação”. Do seu espólio destaca-se ainda uma publicação de carácter religioso de 1576, considerado o livro mais antigo existente nesta biblioteca.

Neste dia de homenagem aos livros, a autarquia de Paredes agradece aos vários munícipes beneméritos que têm contribuído generosamente com doações de livros para o fundo bibliográfico da Biblioteca Municipal aumentando, assim, o espólio disponível para consulta de toda a comunidade.

Refira-se que a data que hoje se comemora tem como objetivo reconhecer a importância e a utilidade dos livros, assim como incentivar hábitos de leitura na população.

Os livros são um importante meio de transmissão de cultura e informação, e ainda, elementos fundamentais no processo educativo.

Origem da data:
“A UNESCO instituiu em 1995 o Dia Mundial do Livro. A data foi escolhida por ser um dia importante para a literatura mundial - foi a 23 de abril de 1616 que faleceu Miguel de Cervantes e a 23 de abril de 1899 que nasceu Vladimir Nabokov. O dia 23 de abril é também recordado como o dia em que nasceu e morreu o famoso escritor inglês William Shakespeare.
A data serve ainda para chamar a atenção para a importância do livro como bem cultural, essencial para o desenvolvimento da literacia e para o desenvolvimento económico”.

Top