Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes

lançamento

siga-nos Facebook Instagram RSS feed

#SUGESTÃO DE LIVROS | POR ZEFERINO SILVA

#SUGESTÃO DE LIVROS | POR ZEFERINO SILVA
zeferino
31 Julho 2020

O autor Zeferino Silva é o convidado da última sexta-feira de julho para o desafio de partilhar "O Livro/ Romance da minha vida”.

O professor Zeferino Silva, natural de Bitarães, autor do livro de poesia "Bosque de Romãzeiras" foi o convidado do primeiro café literário de 2020, realizado a 3 de janeiro. Um encontro que preencheu a Biblioteca Municipal de Paredes numa tertúlia moderada pela Vereadora da Cultura, Beatriz Meireles. O professor de Português, Latim e Grego do Ensino Secundário, Zeferino Silva, agora aposentado, falou do seu percurso de vida pelo mundo da teologia, de conceitos e palavras de hebraico e de literatura de uma forma geral.


O LIVRO DA MINHA VIDA: "A MONTANHA MÁGICA" de Thomas Mann

Quando me deram para ler a Condessa de Ségur e Elaine Sanceau, pus-me a ler a Montanha Mágica, de Thomas Mann.

Foi acto de “desobediência”…O “livro da minha vida” li-o na idade errada: cada livro exige a maturidade certa. Mas, não sendo certa a idade, a desobediência foi saudável…

Não percebi muitas coisas:
Os barulhos no quarto ao lado do de Castorp; a percepção do tempo; o mistério da senhora vestida de preto, a passear pelo jardim e a repetir “tous les deux”;

As grandes conversas de Settembrini com Naphta…

Julgo que percebi a sobriedade e o arrebatamento no jardim das conversas e do resto de Peeperkorn e Cláudia. Como a montanha conhece os vales…

As leituras que nos vão marcando são as dos bocados, pequenos, que fomos e vamos lendo. E as circunstâncias e os sítios e o que tínhamos nos olhos e nos ouvidos.
Por isso, invoco A Montanha Mágica.

Se calhar, vou reler…A alegria não será a mesma. E já não posso demorar sete anos na Montanha…

Não sei recomendar leituras. São as circunstâncias, os sítios, o que temos nos olhos e nos ouvidos que as determinam.

No entanto, sugiro: todas as manhãs faça-se o exercício de ler uma frase curta, e mastigá-la até a digerir, procurando ouvir outras vozes.


Feito isto, escolha-se um livro para ir lendo como quem mastiga frutos de árvores bondosas…

SUGESTÃO DE LIVROS E LEITURAS:

No que me toca, ando com “O Peso da Borboleta”, de Erri de Luca, e “Histórias para uma Noite de Calmaria”, de Tonino Guerra, de mistura com o “Cântico dos Cânticos”, na tradução de José Tolentino Mendonça.

Vai ser leitura que baste até virem os diospiros e as romãs. “Sete anos é que decerto – Deus nos valha!” (Thomas Mann) – não serão precisos.

ZEFERINO SILVA

Foto: DR

Top