Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes

tomadaposse

siga-nos Facebook Instagram RSS feed

Câmara de Paredes inaugura Monumento de Homenagem a Celso Moreira Coelho

Câmara de Paredes inaugura Monumento de Homenagem a Celso Moreira Coelho
inaugura__o
presidente_c_mara
filha_homenageado
presidente_cespu
24 Abril 2017

A Câmara Municipal de Paredes inaugurou um monumento em honra de Celso Moreira Coelho, na manhã desta segunda-feira, 24 de abril, na cidade de Gandra, em frente à CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário. Após a inauguração, realizou-se uma Sessão Solene evocativa da vida e obra do homenageado, no auditório da CESPU.

Celso Moreira Coelho nasceu no Porto, em 1939, mas passou a maior parte da sua vida em Baltar, freguesia onde se fixou em definitivo a partir de 1974 até à sua morte, em 2005. Desde cedo se dedicou às causas sociais, tendo sido também desde cedo um lutador pela liberdade. Contestatário do Estado Novo, sofreu a perseguição do regime pela sua atitude frontal, clara e inequívoca, que mais tarde viria a exibir nas intervenções na Assembleia Municipal de Paredes, da qual foi Presidente e destacado membro.

Foi também Presidente da Junta de Freguesia de Baltar, o primeiro em democracia, nos difíceis e quentes tempos dos pós 25 de abril de 1974. Deixou uma marca indelével pelas diversas obras que realizou, transformando o centro de Baltar e contribuindo também decisivamente para a instalação da escola secundária na freguesia.

Mas embora tenha participado sempre ativamente na política, foi no associativismo que desenvolveu uma preponderante atividade, integrando grupos e associações a desenvolver ações de bem-fazer tanto na igreja como no desporto, nos bombeiros, na cultura ou particularmente na sua área preferida, o cooperativismo.

Sonhador e homem à frente do seu tempo, muitas vezes só mais tarde a sua visão foi reconhecida. É disso exemplo o projeto da Cooperativa de Habitação O Ninho, em Baltar, que possibilitou a muitos casais a realização de um sonho que julgavam à altura impossível: terem a sua própria casa.

Mas, neste domínio, o seu maior contributo foi de facto a criação da CESPU, a cooperativa privada de ensino superior de maior projeção em Portugal na área da saúde, para a construção da qual foi deliberada a cedência dos terrenos em reunião da Câmara Municipal de Paredes de 24 de abril de 1996. Há precisamente 21 anos, daí a data escolhida para homenagem. Ninguém pode ignorar o contributo desta instituição para o desenvolvimento do concelho de Paredes e em particular da freguesia de Gandra.

Após a inauguração, a Sessão Solene foi aberta pela filha de Celso Moreira Coelho, Cristina Moreira, num depoimento evocativo da memória do pai, mostrando o lado mais íntimo e familiar do homenageado. “Definia-se como um self made man, e se foi um grande homem e um chefe de família exemplar, só o conseguiu ser graças à grande mulher que é a nossa mãe”, enalteceu a filha do homenageado.

Falaram depois os Presidentes da Junta de Freguesia de Gandra à altura da instalação da CESPU e o atual, Armando Costa e Paulo Ranito, respetivamente, Joaquim Moreira, amigo do homenageado, cofundador da CESPU e Diretor do Departamento de Ciências Dentárias da instituição e Filomena Salazar, membro do Conselho de Administração e representante dos alunos do 1.º curso da CESPU.

“Graças à sua intervenção, a cidade cresceu e é hoje uma das mais desenvolvidas do concelho”, lembrou Armando Costa, para Paulo Ranito corroborar a afirmação: “A vida de Celso Moreira Coelho valeu para Gandra e para a CESPU. O seu nome fica na história da cidade, que mantém para com ele uma eterna dívida de gratidão”.

Já Joaquim Moreira disse que “Gandra é uma cidade universitária que vive dos e para os estudantes” e que a vida de Celso Moreira Coelho “é um exemplo de altruísmo ao serviço de um mundo em construção”, enquanto Filomena Salazar enalteceu a resiliência do homenageado: “Contra tudo e contra todos abriu o primeiro curso particular de medicina dentária em Portugal. Era senhor de um otimismo contagiante que nos convencia de que iríamos ter sucesso. E tivemos”.

Almeida Dias, Presidente do Concelho de Administração da CESPU, disse em seguida, relativamente à grande visão de Celso Moreira Coelho: “Foi a única pessoa que acreditou e desenvolveu o primeiro núcleo de investigação, em São Roque da Lameira (primeiras instalações da CESPU, no Porto), o laboratório Hemopac. Esse projeto obrigou a que abraçássemos outros e apoiássemos a investigação”.

“Depois, com a vinda da CESPU para Gandra, quando assumi a Presidência do Conselho de Administração, tentei interpretar o espírito do Dr. Celso, que apostava na internacionalização, colocando Gandra na rota do ensino universitário português e não só. O Dr. Celso Moreira Coelho, visionário e empreendedor, teve um papel determinante nesse processo. E quero agradecer à Câmara Municipal de Paredes por esta homenagem, que, mais do que devida, será sempre curta. Que o diga quem viu e quem vê Gandra”, asseverou Almeida Dias.

Celso Ferreira foi o último orador na cerimónia: “Há percursos de vida, como o do nosso homenageado, que justificam que os revisitemos. Estamos aqui em peso, os vereadores do meu Executivo, os autarcas de hoje e de então de Gandra e os presidentes de outras juntas de freguesia do concelho, o que nos permite perceber o alcance da vida e obra de Celso Moreira Coelho”.

“Hoje, homenageamos um homem ambicioso e empreendedor, que já era Cidadão Honorário de Paredes desde 2012. É uma pena que não esteja aqui hoje connosco para escutar de viva voz as palavras simples que tenho para lhe dizer: muito obrigado!”, concluiu o Presidente da Câmara Municipal de Paredes.

O monumento de homenagem a Celso Moreira Coelho inaugurado esta segunda-feira, na Avenida Central de Gandra, tem 2,5 metros de altura e inclui um pequeno texto evocativo da vida e obra do homenageado.

Top