Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes

tomadaposse

siga-nos Facebook Instagram RSS feed

Câmara doa duas escolas e Santa Casa prolonga cedência da Casa da Cultura

Câmara doa duas escolas e Santa Casa prolonga cedência da Casa da Cultura
mesa
plateia
21 Fevereiro 2017

A Câmara Municipal de Paredes celebrou um protocolo de doação da antiga Escola Primária da Madalena e da antiga EB 2/3 de Baltar à Santa Casa da Misericórdia de Paredes, em cerimónia realizada na tarde desta segunda-feira, 20 de janeiro de 2016, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. Em contrapartida, a Misericórdia de Paredes, proprietária do Palacete da Granja, onde funciona a Casa da Cultura de Paredes, alarga o prazo de cedência do imóvel à autarquia para 50 anos, que pode ser renovável por igual período.

A Santa Casa da Misericórdia de Paredes vai utilizar a antiga escola da Madalena para a instalação e funcionamento de equipamentos escolares, comprometendo-se a continuar a permitir o uso do parque infantil público. Já na antiga escola de Baltar, vai instalar um lar de idosos, preferencialmente para acolhimento de utentes com doenças degenerativas.

A Presidente da Junta de Freguesia de Baltar abriu a sessão de discursos oficiais. “Hoje é um dia de realização de um sonho, vou finalmente ter um espaço para apoio aos idosos na minha freguesia”, congratulou-se Conceição Rosendo. Falou depois Francisco Ferreira, Presidente da Junta de Freguesia de Paredes: “Esta é uma data muito, mas muito importante para a freguesia da Madalena, que vai voltar a ter a vida que todos os seus habitantes merecem”.

Falou em seguida Granja da Fonseca. “Sinto-me duplamente satisfeito por tudo o que vai ser feito no concelho. Todos sonharam e quem ganha é Paredes”, reconheceu o Presidente da Assembleia Municipal de Paredes.

“A Misericórdia de Paredes nasceu há 115 anos, porque houve um grupo de paredenses que sentiu necessidade de construir um hospital. Demorou 26 anos, mas foi feito com a ajuda de todos. Mais tarde, foi possível fazer um novo hospital, novamente com a colaboração de todos”, começou por dizer o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Paredes.

“Com o edifício da Madalena, há um novo desafio. Mas mais do que o desafio à Misericórdia, lança-se o desafio à população do concelho de Paredes, porque a instituição não é só de Castelões de Cepeda e dá o que a população pedir. Já em Baltar, houve o cuidado de não se entrar no território de outras instituições”, revelou ainda Ilídio Meireles.

O Presidente da Câmara Municipal de Paredes foi o último orador da tarde. “Este protocolo reflete a vontade da comunidade. Com este passo, a Misericórdia passa a ser a Santa Casa de Paredes concelho. Já o era da cidade, Castelões de Cepeda, onde teve um contributo notável também para todo o concelho. Mas agora sai e o concelho precisa da sua experiência e da sua abrangência”, começou por dizer.

“Esta doação vai permitir que a Santa Casa se reformule e saímos todos a ganhar, tanto na Madalena como em Baltar, que vai ter um equipamento que faz falta. Hoje fala-se da quarta idade para as pessoas que chegam à terceira idade sem autonomia e é para elas que Santa Casa da Misericórdia de Paredes mostra visão estratégica ao instalar este equipamento que vai servir a comunidade. E ninguém diga que esta doação é um presente envenenado”, concluiu Celso Ferreira.

Este protocolo tem ainda de ser aprovado na Assembleia Municipal de Paredes e nos órgãos sociais da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Paredes. Cumprida essa formalidade, a autarquia vai responder assim a um projeto da Misericórdia de Paredes que dignifica tanto a própria Instituição como as freguesias envolvidas e o município.

Top