Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes
siga-nos Facebook Issuu RSS feed

Family Mediation

3O projeto Family Mediation resultou da submissão de uma candidatura ao programa de Transferência de Inovação, Leonardo da Vinci, da Agência Nacional PROALV (Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida). A ideia do projeto foi desenvolvida pela Associação Paredes pela Inclusão Social (Portugal) em cooperação com 7 parceiros: Centro de Formação de Associação de Escolas de Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel (Portugal), Escola Secundária de Vilela (Portugal), Electronic Compass (Grécia), Associazone Culturale Epoca (Itália), Professional Foundation Centre for European Integration (Roménia), Kairos Europe (Inglaterra) e Associació Empresarial L’Alqueria Projectes Educatius (Espanha).

1

O projeto tem os seguintes objetivos: divulgar e transferir a metodologia aplicada pela APPIS (com resultados eficazes no âmbito da mediação familiar desde 2007) para os restantes parceiros do consórcio; partilhar metodologias e ações desenvolvidas pelos parceiros e que possam ser aplicadas a outros contextos; desenvolver uma plataforma de cooperação, intercâmbio intercultural de experiências e partilha de boas práticas entre os membros da parceria; disseminar o projeto local e internacionalmente; criar sinergias e implementar abordagens de mediação familiar nos diferentes países.

 

Teoricamente, no âmbito educacional, as competências parentais são consideradas essenciais uma vez que permitem a construção de um ambiente familiar adequado à aprendizagem dos filhos. Os diferentes comportamentos que os pais assumem influencia o desenvolvimento emocional, cognitivo e social da criança diariamente. Os pais com um baixo nível de escolaridade têm menor probabilidade de desenvolverem competências parentais de apoio/encorajamento dos seus filhos para as atividades escolares. Esses pais têm uma visão negativa da escola e são resistentes ao contacto com a mesma instituição. O impacto que a mediação familiar poderá ter no desenvolvimento local da inclusão social na prevenção de comportamentos de risco dos adolescentes ainda não foi devidamente avaliada mas pode certamente afirmar-se que tem um valor subestimado. A diversidade multicultural que caracteriza os estudantes torna indispensável uma intervenção ao nível da mediação familiar, proposta no Family Mediation.

2Com esta parceira, espera-se obter no final do projeto, um modelo de mediação familiar intercultural que consiste num relatório com um resumo das metodologias de mediação familiar de todos os parceiros com bons resultados no terreno: a intervenção deverá ser planeada, estruturada, continuada e consistente permitindo o “empowerment” das famílias. Esperamos ainda que esta intervenção aumente as competências parentais das famílias na gestão da educação dos seus filhos e permita, indiretamente a diminuição do insucesso escolar nos alunos do terceiro ciclo.

Partilhar
Top