Passar para o Conteúdo Principal

município

logo Paredes

imagem

siga-nos Facebook Instagram RSS feed

Município de Paredes promoveu seminário sobre “Violência Doméstica” – Conhecer para Intervir”

image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
25 Novembro 2019

A iniciativa assinalou esta segunda-feira, 25 de novembro, o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres e contou com especialistas e oradores de várias universidades.

Durante a manhã, no auditório da Casa da Cultura, foram debatidos “os modelos de atuação e prevenção no contexto da violência física, psicológica e sexual” no seminário Interdisciplinar: Violência Doméstica – Conhecer para Intervir.

Na sessão de abertura, a Vereadora da Ação Social, Beatriz Meireles, destacou “a necessidade de a autarquia implementar um Plano Municipal de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género, enquanto medida de atuação local que visa envolver os agentes locais na prevenção e intervenção neste domínio”.

Para a vereadora da Ação Social, “cabe aos Municípios, também por força dos mecanismos legais em vigor, adotar e desenvolver estratégias de territorialização de prevenção e combate a este flagelo social”.

Beatriz Meireles, anunciou que “o Município de Paredes tem vindo progressivamente a apostar em mecanismos e práticas promotoras de igualdade, numa aproximação à realidade do Concelho e às características da sociedade envolvente”.

No âmbito da elaboração deste Plano Municipal de Prevenção e Combate à Violência Doméstica e de Género, “foram já dinamizadas três ações de sensibilização para ouvir a população (em Rebordosa, Sobrosa e Sobeira) tentamos abranger toda a população do Concelho de Paredes”.

Estas ações de sensibilização visaram a tomada de consciência sobre o impacto da violência, promovendo uma cultura em defesa dos direitos humanos e da não discriminação e promoção da igualdade de género, com enfoque na orientação para a não violência, envolvendo um total de 70 pessoas.

No encerramento dos trabalhos, o Vice-presidente da Câmara de Paredes, Francisco Leal, sublinhou que “a Violência Doméstica tem tido também, infelizmente, uma forte incidência em Paredes. É uma realidade a combater no âmbito da responsabilidade social do Município”.

Francisco Leal acrescentou que “este problema social diz respeito a todos nós, todos temos a obrigação de alertar e sensibilizar a opinião pública para um dos mais graves problemas da nossa sociedade, no qual são violados os direitos essenciais da pessoa humana”.

A sessão de abertura contou ainda com a presença do Professor Doutor Jorge Brandão Proença, Reitor do Instituto Universitário de Ciências da Saúde (CESPU).

No primeiro painel, Patrícia Jardim, médica Perita Instituto de Medicina Legal e Ciências Forenses, falou sobre “A Perícia Médico legal nos casos de violência nas relações de intimidade”. O segundo tema abordou “O impacto da violência doméstica a curto, médio e longo prazo”, pelo Professor Doutor José Carlos Rocha, Psicólogo e investigador na CESPU.

A reflexão dos “Modelos de a atuação em contexto de casa abrigo para mulheres vítimas de violência”, esteve a cargo de Joana Sampaio, Soroptimist Porto de Abrigo, seguindo-se o debate sobre a “Intervenção com Agressores na Violência Doméstica”, pelo Professor Doutor Ricardo Barroso, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

Durante a tarde, realizou-se o workshop “Violência(s) na intimidade: práticas para a intervenção” pela Professora Doutora Madalena Oliveira, da CESPU.

O dia dedicado à temática da violência doméstica terminou com a inauguração da Exposição Fotográfica Arco-Íris da Vida–Do Cinza ao Rosa da Associação Careca Power.

Top